Azure: Johnson & Johnson e Microsoft anunciam parceria para construir o futuro da cirurgia digital

Marcos Souza
Marcos Souza

Cidade do México, México – A Microsoft Corp. e a Johnson & Johnson Medical Devices Companies (JJMDC) revelaram uma nova parceria estratégica que estabelecerá a Microsoft como provedora de nuvem preferida da JJMDC para suas soluções na area de medicina voltada para cirurgia digital.

Quando um paciente chega a um pronto-socorro, um médico geralmente o questiona sobre seu histórico médico e sintomas, procedendo a ordem de análises e, com essas informações, tenta fazer um diagnóstico. Usando inteligência artificial (IA) e machine learning, um algoritmo poderia gerar vários diagnósticos possíveis para ajudar os médicos a identificar o problema de forma mais rápida e fácil.

Tal cenário é apenas um dos resultados esperados da colaboração estendida entre a Johnson & Johnson Medical Devices Companies (JJMDC) e a Microsoft, onde este último servirá como o provedor de nuvem preferido para as soluções de cirurgia digital da empresa.

“A revolução digital que acontece ao nosso redor também está acontecendo em dispositivos médicos”, explicou Peter Schulam, Médico, Ph.D. e chefe do Escritório de Inovação Digital da JJMDC. “Nossos instrumentos, que antes eram apenas mecânicos, agora podem gerar dados. Temos que pensar em como vamos agregar e processar esses dados”, disse ele.

- Propaganda -

O porta-voz observou que colocar os dados em uma plataforma de nuvem unificada permitirá que médicos e cirurgiões obtenham informações sobre os pacientes, com potencial para aumentar a consistência e melhorar o padrão de atendimento, considerando as múltiplas variáveis presentes em cada caso e dando maior orientação aos profissionais para melhorar seu desempenho e maximizar suas capacidades.

Atualmente, a Johnson & Johnson fabrica tecnologias digitais que vão desde robôs e instrumentos cirúrgicos até dispositivos ortopédicos e ferramentas de intervenção. A nova plataforma conectará esses dispositivos, juntamente com registros de pacientes e sistemas de informações hospitalares, via Azure, e a Microsoft ajudará a JJMDC a desenvolver um painel para monitorar seu ecossistema de cirurgia digital.

“Trata-se de conectividade, mas não apenas conectividade no sentido mais tradicional, que muitas vezes é IoT e afins”, disse Larry Jones, vice-presidente sênior e CIO do grupo de dispositivos médicos da JJMDC. “Trata-se de conectar as diferentes partes da saúde com o potencial de torná-lo muito mais eficiente e eficaz para os pacientes.”

Dessa forma, os investimentos da Microsoft em sua nuvem de saúde, IoT, inteligência artificial e machine learning, bem como o conjunto de ferramentas seguras de produtividade e colaboração facilitam a construção desta plataforma de forma muito mais rápida, robusta e compatível, com o objetivo de alcançar a integração e o fluxo necessários para implantar a inteligência que o setor médico precisa, vinculando dispositivos médicos, prontuários de pacientes e informações hospitalares, para aumentar a consistência e melhorar o padrão de atendimento.

Com o potencial de desenvolver experiências intuitivas através do uso de IA, machine learning e insights de dados, a plataforma ajudará a criar planos personalizados de cirurgia e tratamento. No futuro, a IA e a aprendizagem de máquina poderiam extrair dados do histórico de saúde de um paciente para identificar potenciais riscos que poderiam surgir durante um procedimento ou ajudar a equipe médica a identificar se um paciente está em maior risco para doenças ou condições específicas.

A nova plataforma permitirá que todos os envolvidos no ciclo de tratamento e saúde, desde cirurgiões até fisioterapeutas e gestores de cuidados, acessem as mesmas informações do paciente em um só lugar, possibilitando uma visão abrangente do paciente e reduzindo o tempo necessário para ler prontuários e prontuários. O aproveitamento de dados pode não apenas ajudar a reduzir a variabilidade e melhorar os resultados dos pacientes, mas também pode potencialmente trazer economia aos hospitais e os custos associados às complicações cirúrgicas.

A colaboração entre as duas empresas se intensificará este ano. Tom McGuinness, vice-presidente corporativo de saúde global e ciências da vida da Microsoft, disse que a iniciativa ressalta o impacto que a computação em nuvem e os dados podem ter na melhoria do atendimento ao paciente.

“Combinar o poder da computação em nuvem com a IA e o aprendizado de máquina pode criar uma jornada de saúde mais holística e conectada, com o objetivo final de melhorar a vida dos pacientes”, disse McGuinness.

Fonte 1

Compartilhe este artigo
1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

adbanner